Vídeo flagra policiais militares executando dois homens no Rio de Janeiro

Nas imagens é possível ver as vítimas já deitadas quando uma delas recebe mais um tiro de fuzil, disparado pelo policial. Mais cedo, na mesma região, uma troca de tiros deixou uma adolescente morta

31/03/2017 - 17:29 hs


Um vídeo que circula na internet causou comoção nas redes sociais, nesta quinta-feira (30/03). Nas imagens é possível ver dois policiais militares do Rio de Janeiro em perseguição durante uma troca de tiro com supostos traficantes. Caso aconteceu em frente ao colégio onde adolescente morreu vítima de bala perdida, enquanto fazia aulas de educação física, na Zona Norte carioca. A corregedoria da PM disse que apura a gravação.

 

 

As imagens são fortes. Dois homens já estão deitados, supostamente atingidos por tiros de fuzis, quando os PMs passa por eles e atiram, novamente, contra um dos jovens deitados. Após o disparo, o militar se esquiva do que parece ser uma rajada de tiros, disparada pelos traficantes em perseguição. Mais cedo, moradores do Morro da Pedreira, em Acari, fizeram uma manifestação fechando as pistas da Avenida Brasil nos dois sentidos da via.
 
O grupo protestava contra a morte da estudante Eduarda Alves da Conceição, de 13 anos, vítima de uma bala perdida. A adolescente fazia aula de educação física na tarde desta quinta, na quadra da Escola Municipal Daniel Piza, no mesmo bairro, quando foi atingida.
 
Em nota, o comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMRJ) se pronunciou sobre a ocorrência onde a estudante foi morta. "A Assessoria de Imprensa informa que, segundo o Comando do 41º BPM (Irajá), o batalhão foi acionado na tarde desta quinta-feira (30/03), para intervir em ação de marginais que estavam praticando crimes na Rua Prefeito Sá Lessa, Fazenda Botafogo, próxima ao Rio Acari. Houve confronto. Após, os policiais receberam a informação que uma adolescente foi atingida por um disparo de arma de fogo dentro da Escola Municipal Daniel Piza, e não resistiu. A área foi isolada para realização da perícia. Ainda no confronto, dois homens foram feridos e com eles foram apreendidos um fuzil e uma pistola". 
 
Em nota, o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, diz que lamenta profundamente a morte da estudante. A prefeitura determinou que as equipes das secretarias de Educação, Esportes e Lazer e Assistência Social e Direitos Humanos prestem todo o apoio às necessidades da família da vítima. Sobre a execução, a Polícia Militar informou, também em nota, que "em virtude do que é exposto, o Comandante Geral determinou que a Corregedoria Interna da Polícia Militar assuma a apuração da flagrante ilegalidade e assim responsabilize os envolvidos".