4 passos para conseguir um novo emprego

Do currículo matador à motivação durante a entrevista, o segredo é pensar como o profissional que vai te entrevistar

12/06/2017 - 03:12 hs

Um levantamento feito pela plataforma de recrutamento Jobvite calculou que entre o momento que o recrutador de uma empresa lê o currículo do candidato até sua possível contratação se passam 28 dias. Em alguns casos, o período é ainda menor.

Para quem tem como uma de suas metas para o ano mudar de emprego, a consultora Lisa Rabasca Roepe listou quatro passos em artigo publicado pela Forbes.

1. Sempre tenha uma boa indicação

Candidatos que chegam ao processo seletivo indicados por uma boa empresa ou profissional do mercado têm cinco vezes mais chances de serem contratados – 15 vezes mais se for um candidato que chegou à vaga por um site, por exemplo. Isso não quer dizer que você só pode pedir emprego em companhias onde tem algum conhecido. A dica, segundo Rachel Bitte, da Jobvite, é fazer uma pesquisa maior para encontrar alguém que possa ser sua referência, antes de enviar seu CV. Pode ser alguém que tenha contatos nessa empresa. Pergunte aos amigos e colegas de confiança para ver se conhecem alguém dentro daquela empresa com quem você possa conversar. O importante é fazer um contato pessoal, tomar um café, almoçar com essa pessoa para que ela entenda sua disposição e possa lhe dar mais informações sobre a companhia. Outra alternativa é procurar nos perfis do LinkedIn, para ver quais habilidades você tem em comum com quem já está empregado na empresa.

2. Muito foco no seu currículo

Pare de perder horas escrevendo uma carta de apresentação que vai acompanhar seu currículo. De acordo com a Jobvite, apenas 26% dos recrutadores considera que a carta é importante. A maioria dos profissionais em busca do candidato ideal pula essa parte e vai direto para o currículo, segundo Rachel Bitte. Muitos, aliás, usam softwares sofisticados para analisar seu CV, buscando palavras-chave em sua descrição para que possam comparar com outros profissionais – portanto, toda atenção é pouca quando se trata de escolher os termos ideais para descrever sua personalidade, sua abordagem nas tarefas e suas conquistas no trabalho. O próprio LinkedIn divulga de tempos em tempos uma lista com palavras que de tão repetidas por profissionais se tornam clichê – e, portanto, devem ser evitadas.

3. Faça (bem) sua lição de casa

Empresas de tecnologia, mídia, educação e comércio eletrônico estão entre os setores mais competitivos da indústria para se conseguir um emprego. A melhor maneira de se destacar é encontrar uma vaga que seja “perfeita” para seu perfil profissional e para a empresa, diz Rachel. “Você precisa pensar como o recrutador na hora de ir atrás do emprego”. Isso inclui se preparar com uma pesquisa profunda sobre a cultura da empresa e o perfil da vaga antes de ir para a entrevista. Mesmo para um primeiro contato, é importante mostrar segurança, que pode vir ao acompanhar o Twitter da empresa, as resenhas dos consumidores, blogs etc. Isso vai ajudar na conversa durante a entrevista, quando citar exemplos do seu background que possam se encaixar na descrição da vaga.

4. Mostre quanto você quer esse emprego

Mostre ao recrutador que você quer muito, mas muito esse emprego. A razão é simples: na pesquisa da Jobvite, 78% dos recrutadores citaram que um candidato motivado, com energia e disposição acabava influenciando a contratação. Em segundo lugar, os recrutadores citaram que são influenciados a contratar alguém que atenda às especificações do cargo (76%) e que demonstre habilidade para se comunicar bem (73%). Portanto, ao responder ao e-mail de contato para a entrevista, diga como você está entusiasmado pela possibilidade de ser um dos candidatos ao emprego, diz Rachel Bitte. “Construa sua rede de referências (contatos), deixe que seu currículo mostre o profissional que você é e vá munido de paciência e motivação para a entrevista”, resume a consultora.


Forbes Brasil