Estátua de Cristo com quase 20 metros de altura é inaugurada em Cacoal

Para a construção foram aplicados mais de R$ 120 mil. Ideia da obra partiu da Comunidade Santa Terezinha.

24/10/2017 - 20:27 hs

Os fieis agora tem um local a mais para momentos de reflexão e oração em Cacoal (RO), município a 480 quilômetros de Porto Velho. Foi inaugurado no último fim de semana um monumento do Cristo Redentor no alto do morro da Linha 10, no meio da floresta amazônica. A imagem de 18,5 metros foi desenvolvida por um escultor de Ji-Paraná (RO), atendendo um pedido da Comunidade Católica Santa Terezinha. Para a construção foram aplicados mais de R$ 120 mil.

Para a inauguração, uma missa foi celebrada aos pés do Cristo, mas antes de chegar ao local foi preciso um pouco de sacrifício. O caminho que dá acesso ao monumento não é fácil, uma subida íngreme, curvas e muitas pedras marcam a trilha. Entretanto, após uma caminhada de 700 metros, vem a recompensa. Além de chegar ao Cristo Redentor, o visitante também tem o privilégio de apreciar uma linda paisagem vista do alto.

Idealização
Segundo o coordenador da comunidade Santa Terezinha, Mário Folli, a ideia de construir um Cristo no alto do morro nasceu há cerca de um ano, quando a comunidade católica decidiu fazer uma gruta para expor a réplica da comunidade. A gruta foi construída ao lado da igreja e inaugurada em abril deste ano.

“Durante as reuniões para decidir sobre a construção da gruta, um dos membros da comunidade disse que poderíamos fazer no alto do morro que fica bem próximo a nossa igreja. O outro sugeriu que aquele local seria usado para construção de um Cristo. Desse dia em diante passaram a questionar como seria essa construção e começamos a colocar a ideia em prática”, contou Folli.

A construção do Cristo que custou mais de R$ 120 mil foi patrocinada pelos fieis e por doações de empresários. Mas a obra ainda não está finalizada, o coordenador afirma que o projeto concluído inclui a construção de uma praça aos pés do Cristo.

“Queremos tornar esse local um ponto turístico religioso. A nossa intenção é que as pessoas busquem a Cristo através desse monumento. Essa réplica foi feita apenas para marcar o local, queremos que esse morro seja para reflexão e oração e que as pessoas saiam daqui melhores do que quando chegaram”, deseja o coordenador.

Construção

A obra foi feita no município de Ji-Paraná. Para a construção feita de ferro, cimento e tela galvanizada foram necessários seis profissionais. O escultor da imagem, Luiz Carlos de Oliveira, contou que foram necessários 120 dias de trabalho para que o Cristo tivesse condições de ser levado até a Linha 10 em Cacoal. Ainda faltam alguns acabamentos na obra, entre elas, a pintura e uma iluminação de led.

“Foram dias de muito trabalho. Antes da inauguração, instalamos a última parte do monumento que foi dividido em quatro partes. O Cristo pesou 33 toneladas e foram necessários três caminhões e um guindaste para trazer essas partes para o alto do morro e instalar. Ainda falta construir dentro do Cristo uma escada, que dará acesso ao fiel até um pequeno coração feito no peito da estátua, onde as pessoas poderão olhar a paisagem através dele”, contou Luiz.



Aos 13 anos, Isabeli Domingos conta que frequenta a comunidade Santa Terezinha desde que nasceu e sempre se envolve em todos os projetos. Segundo ela, muitas pessoas diziam que o projeto da comunidade não fazia sentido e que nunca conseguiriam levantar um Cristo no alto do morro, na área rural.

“Nós unimos nossa fé, nos apegamos aos pensamentos positivos, fizemos rifas, bingos, pedimos de comércio em comércio e, hoje, estamos realizando um sonho que foi sonhado junto”, contou a garota.
De acordo com o pároco da Igreja Matriz, Johnnis Parteli, o local será utilizado para a manutenção da fé. “Esse local será de muita peregrinação, celebrações e nos ajudará a manter nossa caminhada. Esse trabalho foi de doação do povo, todos confiaram e, hoje, estamos inaugurando”, destacou Johnnis.

Além da inauguração do monumento, os fieis da Comunidade Santa Terezinha celebraram no domingo (22) uma festa com almoço e torneio de futebol para comemorar. Toda a renda adquirida será revertida para a construção do Cristo. A coordenação da comunidade ainda não tem previsão de quando a praça no entorno do Cristo será construída. O espaço está aberto para visitação.


Fonte:G1 RO