RONDÔNIA: terra de oportunidades e de um povo trabalhador

O setor agropecuário do Estado de Rondônia é pujante e conduzido por pequenos, médios e grandes produtores de alimentos preocupados com a sustentabilidade e o futuro da Amazônia e das novas gerações

04/06/2021 - 11:56 hs

RONDÔNIA: terra de oportunidades e de um povo trabalhador
Três gerações no cafezal em Ministro Andreazza, no interior de Rondônia: avó Lourdes Gomes Vicente,

O setor agropecuário do Estado de Rondônia é pujante e conduzido por pequenos, médios e grandes produtores de alimentos preocupados com a sustentabilidade e o futuro da Amazônia e das novas gerações.

 

 

Tecnologias e práticas desenvolvidas pela pesquisa estão sendo adotadas no campo e deram suporte para que Rondônia saísse de uma posição tímida no cenário da agropecuária nacional, para um patamar de destaque regional e nacional em diversas cadeias produtivas. Para se ter uma ideia, o Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de Rondônia para 2021, está estimado em 19,1 bilhões de reais, resultado 12,9% maior do que o obtido em 2020.

 

Os produtos agrícolas com maior variação percentual em 2021, quando comparados com 2020, foram o arroz, a soja e o milho.
 


Quando olhamos para o passado, em 1986, a participação de Rondônia no PIB agropecuário nacional era de aproximadamente 0,6%. No entanto, no decorrer dos últimos 30 anos, a evolução da agropecuária rondoniense fez com que o estado triplicasse sua contribuição para a agropecuária nacional, alcançando, no ano de 2017, uma participação de, aproximadamente, 2% no PIB agropecuário. Vale destacar ainda que o PIB agropecuário de Rondônia foi responsável por 13,5% do PIB estadual, bem acima da média nacional, que foi de 5,2%, em valores correntes, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, de 2019, e do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – CEPEA, Esalq/USP, de 2020.

 

Rondônia se tornou protagonista na produção de carne, peixe de cativeiro, soja, milho e café.

 

A cafeicultura está sendo revitalizada no estado, e nosso café tem uma nova identidade, que agrega valor e promove transformação social na Amazônia: os Robustas Amazônicos. É o reconhecimento de um café que tem características únicas em uma região que não tem igual no mundo. O reconhecimento que a cafeicultura do estado tem conquistado nos últimos anos é reflexo da união de esforços entre instituições de pesquisa, produtores, extensão rural e órgãos governamentais. São homens e mulheres, jovens e experientes, tradicionais e indígenas trabalhando em sintonia para produzir cafés únicos.

 


Juan Travain, campeão do 17º Concurso Nacional ABIC de Qualidade do Café. Cacoal, Rondônia
 

Conheça o agro de Rondônia:
 

  • Carne: é maior exportador de carne da região Norte e o 5º maior do Brasil, possui um rebanho de mais de 14 milhões de cabeças, sendo o 2º maior rebanho da região Norte e o 6º maior do País;
  • Peixe (nativo em cativeiro): é o maior produtor de peixe da região Norte e o 2º maior do País.
  • Café: é o maior produtor de café da região Norte (detém 97% da produção amazônica), 5º maior do país e está entre os 3 maiores da espécie canéfora (robusta e conilon);
  • Soja: é o 3º maior produtor da região Norte e o 14º do País;
  • Milho (1ª e 2ª safras): é o segundo maior produtor da região Norte e o 12º do País;
  • Arroz: é o 2º maior produtor da região Norte e o 7º do País;
  • Mandioca: é o 4º maior produtor da região Norte e o 18º do País;
  • Banana: é o 5º maior produtor da região Norte e o 18º do País;
     

(Fonte: Dados de 2021 da Companhia Nacional de Abastecimento – Conab e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE)
 

Por Renata Silva
Jornalista (MTb 12361/MG)
Embrapa Rondônia