Entrevista - 'A educação é o remédio para todos os males do mundo', afirma Confúcio Moura

Durante entrevista ao site "EUIDEAL", o Senador Confúcio Moura declarou ser um grande devoto da educação como prioridade universal e um direito essencial para a humanidade

08/06/2021 - 13:29 hs
Foto: Divulgação

Durante entrevista ao site "EUIDEAL", o Senador Confúcio Moura declarou ser um grande devoto da educação como prioridade universal e um direito essencial para a humanidade. A entrevista foi realizada de forma remota e teve trechos que revelam um político que admira e valoriza a educação, porém, não deixa de colocar o seu ponto de vista crítico em relação ao atual sistema de ensino.

Quando questionado sobre o seu ponto de vista quando se fala em educação e o atual sistema no Brasil, o senador se aprofundou um pouco mais e teceu críticas severas. “O sistema está caótico, pois há mais de 190 dias as aulas pararam e hoje mais de 20 estados da federação estão com as escolas lacradas e oito tentando reabrir da maneira mais adequada a nossa atual situação de pandemia. Mas não há um protocolo padronizado nacionalmente. O que vem acontecendo, é que estamos passando por um período difícil, onde há prejuízos incalculáveis para o sistema de educação. Qualquer consultoria econômica pode atestar o que estou falando.


O sistema Unibanco e o sistema Insper calcularam os prejuízos educacionais que as gerações futuras terão ou podem ter, que chegam em torno de R$ 435 mil reais por indivíduo em sua vida útil. Multiplique essa conta por 35 mil alunos fora da sala de aula hoje (nós sabemos que existem muito mais alunos fora da sala de aula, mas faça essa conta só pra se ter uma ideia). Os prejuízos chegam a bilhões de reais para o país. Eu estou falando de milhares de meninos dessa geração atual que daqui 20 anos estarão comandando o comércio, as atividades de serviço, enfim, dominarão este país economicamente e politicamente”, explicou o Senador Confúcio.

 

“LÍNGUA PORTUGUESA E MATEMÁTICA É A GRANDE FRAQUEZA EDUCACIONAL DO BRASILEIRO”

“A situação brasileira é gravíssima, porque já era ruim o sistema educacional, comparativamente analisado pela OCDE – que é a Organização dos países que pertencem a esse grupo da Comunidade de Desenvolvimento Econômico -, o Brasil é do grupo dos últimos países com qualidade em educação”. Comentou o Senador, quando perguntado sobre o atual sistema de educação praticado no Brasil. Ele afirmou ainda que o brasileiro, de acordo com estudos, tem um nível muito baixo em matemática e na própria escrita da língua falada: o português.

 

METODOLOGIA MAIS ADEQUADA DE ENSINO PÓS PANDEMIA

 

O site “EUIDEAL” perguntou sobre a metodologia mais apropriada para recomeçar as aulas presenciais após o período pandêmico, e mais uma vez o senador Confúcio Moura foi enfático quando se fala em paralisação ou dificuldades no ensino a distância, principalmente, quando se fala em ensino básico e fundamental, onde as crianças de hoje estão se evadindo porque boa parte dos pais não possui tempo ou disposição suficiente para fazer o papel do professor em casa.

“O que tá faltando mesmo é coragem dos prefeitos e governadores em reabrir as aulas. As lojas do comércio e do Shopping Center estão abertas. As academias de ginástica, os salões de beleza estão abertos. Mas as escolas estão fechadas. Então, com o cumprimento dos protocolos de segurança na saúde indicados pela OMS (Organização Mundial da Saúde), tudo pode voltar a funcionar. É uma questão de consciência e fiscalização efetiva.

Os professores já estão sendo vacinados. A transmissão vai diminuir muito, com os protocolos de organização dessas novas escolas. As coisas não vão voltar a ser como era do dia para a noite, mas nós temos que nos reinventar e se adequar ao novo momento, cuidando e educando as nossas crianças para o que estamos vivendo.

 

O RETORNO HÍBRIDO DOS ALUNOS VAI VIRAR REALIDADE

 

Confúcio defendeu o retorno alternativo dos estudantes a sala de aula. A forma híbrida é quando há um revezamento entre alunos para que a sala de aula não tenha aglomeração, o que pode de certa forma, diminuir o contato entre os mesmos. É dessa maneira que o senador vê o retorno das escolas e seus espaços físicos preenchidos por estudantes.

O “EUIDEAL”, para encerrar a entrevista, levantou essa hipótese questionando o parlamentar sobre retorno nesse modelo até a população voltar com a sua estabilidade na saúde. “A educação significa muito, tem como o seu maior mote o filho de uma família pobre alcançar a sua graduação e ter uma vida com mais oportunidades de crescimento, não só financeiro como também emocional.

É a possibilidade de ter uma renda e uma vida digna para subir degraus importantes no seu posicionamento social e profissional”, concluiu o senador, frisando ainda que a educação é indispensável para o país avançar e estar lado a lado de grandes potências econômicas mundiais.