Prefeito Hildon Chaves pode cancelar o carnaval de 2022 em Porto Velho e RO pode ficar sem a folia

Porto Velho tem o maior carnaval em Rondônia

24/11/2021 - 21:38 hs
Foto: Divulgação
Prefeito Hildon Chaves pode cancelar o carnaval de 2022 em Porto Velho e RO pode ficar sem a folia
Hildon Chaves e o Rei Momo
EUIDEAL - Com a incerteza do quadro epidemiológico da Covid-19 no Brasil, diversas cidades brasileiras com grande tradição em festas do Rei Momo mantêm em dúvida a realização do carnaval 2022 devido ao risco de uma retomada na pandemia de covid-19.

Em Salvador, Recife e Fortaleza, as prefeituras mantém a incerteza se será viável liberar as festas. Algumas prefeituras que optaram por manter a festa, como é o caso de Belo Horizonte, o poder público definiu que não irá patrocinar nenhum evento carnavalesco, o que é coloca ainda mais em risco a realização do evento que conta com grande parte do incentivo público.

Em Rondônia, o maior bloco de Carnaval de rua da região Norte, a Banda do Vai Quem Quer, se antecipou e anuncia que não desfila no Carnaval de 2022 em “respeito à vida”.
A decisão da Banda jogou ainda mais a responsabilidade para o colo dos donos de blocos, caso aconteça uma possível terceira onda da Covid-19 no Estado, toda a culpa será jogada para o carnaval e consequentemente as autoridades.

Seguindo o mesmo gancho, os Blocos Te Quero e Piraruco do Madeira também anunciaram a não participação no carnaval de rua em Porto Velho. Outros blocos devem fazer o mesmo anúncio em Breve.

Em Ouro Preto do Oeste, o prefeito Alex Testoni (sem partido), anunciou, nesta quarta-feira (24), que não promoverá evento de Carnaval no ano que vem. Sendo o primeiro chefe do executivo municipal em Rondônia a tornar público a decisão.

Já em Porto Velho, articulistas e conselheiros do prefeito Hildon Chaves (PSDB), discutem a possibilidade da não realização da festa na capital.

Levando em conta que 2022 é ano de eleição, para os grupos políticos em poder é mais confortável a não realização do evento, que gera economicidade para o munícipio e tem menos pressão política por partes dos organizadores das festas.

Se Porto Velho tomar este rumo, Rondônia poderá ficar sem festa de rua para o carnaval em 2022.