Justiça do DF arquiva caso do triplex do Guarujá contra Lula

Magistrada reconheceu que processo prescreveu após anulação das condenações pelo STF

28/01/2022 - 12:59 hs
Foto: Ricardo-Stuckert/Divulgação

A Justiça do Distrito Federal determinou, nesta quinta-feira (27), o arquivamento do processo contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) envolvendo o triplex no Guarujá, em São Paulo. A decisão, emitida pela juíza Pollyanna Alves, da 12ª Vara Federal Criminal de Brasília, ocorre após a Procuradoria-Geral da República apontar prescrição dos supostos crimes.

Segundo a procuradora, Márcia Brandão Zollinger, como Lula já tem 76 anos, não haveria tempo para a tramitação de um novo processo, visto que o Supremo Tribunal Federal anulou o anterior.

Lula já havia sido condenado em 2018 por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex, sentença determinada pelo ex-juiz Sergio Moro. Entretanto, a Suprema Corte anulou as condenações do petista, ao considerar que os casos deveriam tramitar na Justiça Federal de Brasília e avaliar o trabalho do ex-magistrado da Lava Jato como parcial.

Encaminhado para Brasília, o processo teria que recomeçar do zero e sequer poderia reaproveitar provas obtidas do anterior, de Curitiba. Como o fim do prazo de punição para réus com mais de 70 anos é reduzido pela metade, a juíza Pollyanna determinou o arquivamento do processo.

– Ressalto, por oportuno, que a prescrição ora reconhecida decorre da anulação promovida pelo Supremo Tribunal Federal de todos os atos praticados pelo então juiz federal Sérgio Fernando Moro – declarou a magistrada.

Pleno.news