Seja bem vindo
Porto Velho,03/06/2023

  • A +
  • A -
Publicidade

Deputado Dr. Fernando Máximo é vice-presidente da Frente Parlamentar das Cirurgias Eletivas


Deputado Dr. Fernando Máximo é vice-presidente da Frente Parlamentar das Cirurgias Eletivas
Publicidade

Deputado federal Dr. Fernando Máximo (União Brasil RO) é vice-presidente da Frente Parlamentar em Defesa das Cirurgias Eletivas que foi lançada nesta terça-feira (28) na Câmara dos Deputados em Brasília.


Fernando Máximo é um defensor da causa e como Secretário do Estado da Saúde de Rondônia criou o Projeto “Opera Rondônia” que contemplava os municípios com recursos financeiros para realizar consultas, exames e cirurgias eletivas. 


Ao todo, mais de R$ 24 milhões foram repassados a 17 municípios: Espigão D’Oeste, Nova Mamoré, Colorado Do Oeste , Nova Brasilândia, Cerejeiras, Ouro Preto do Oeste, São Francisco do Guaporé, Pimenta Bueno, Jaru, Rolim de Moura, Porto Velho, Alvorada D’Oeste, Ariquemes, Ji-Paraná, Vilhena, Monte Negro e Candeias do Jamari. 


Outra ação que ganhou destaque em sua gestão foi o Projeto “Enxergar”, com realização de cirurgias eletivas de cataratas e pterígios. Em Rondônia mais de 15 mil cirurgias oftalmológicas foram realizadas nas regiões de Porto Velho, Jaru, Ji-Paraná, Cacoal e Vilhena, cada contemplando outros municípios. 


À frente da vice-presidência, o deputado Dr. Fernando Máximo parabeniza o presidente da Frente Parlamentar, o deputado federal Emidinho Madeira (PL- Minas Gerais) pela iniciativa. O objetivo da associação é abrir um fórum de discussão entre os deputados para debater o tema e angariar recursos aos Estados e, de preferência, aos municípios. 


 “Com esta força política, podemos diminuir as filas das cirurgias eletivas, encurtando o tempo de espera do paciente e, obviamente, resolvendo um problema grave de saúde pública. Os municípios fazendo cirurgias em suas localidades, tudo gira mais rápido e quem ganha é a população, que é operada mais precocemente, evitando complicações de uma cirurgia não feita ou até um óbito”, destaca Máximo. 


É importante ressaltar que a cirurgia eletiva é uma cirurgia programada, não considerada de urgência, em que o médico agenda o dia e horário para sua realização. Em sua grande maioria, é simples e rápida com alta de no máximo 24h. A fila de espera para essas  cirurgias é uma triste realidade nos hospitais do país e a ideia dessa união parlamentar é combater esse grave problema.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login