Seja bem-vindo
Porto Velho,14/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Polícia investiga agentes suspeitos de vazamento de fotos da autópsia da cantora Marília Mendonça

Policiais são investigados por suspeita de vazamento das fotos do corpo de Marília Mendonça

Fonte: TV Jornal
Polícia investiga agentes suspeitos de vazamento de fotos da autópsia da cantora Marília Mendonça Reprodução

A memória e família da cantora Marília Mendonça foram desrespeitadas, em um ato violento, nos últimos dias. Isso porque, ainda no mês de abril, vazaram imagens do corpo da cantora - que morreu aos 26 anos, após envolver-se em um acidente aéreo, em novembro de 2021 - durante necrópsia no Instituto Médico Legal (IML).

Essas imagens, exclusivas do inquérito policial, começaram a circular em grupos de WhatsApp, Twitter e em alguns sites. 


FOTOS VAZADAS DA AUTÓPSIA DE MARÍLIA MENDONÇA SÃO CHOCANTES


Após o vazamento das fotos, ato que é considerado um crime, a equipe de Marília Mendonça emitiu uma nota:

"Estamos todos chocados, só em imaginar a possibilidade de algo desta natureza existir, e de pessoas capazes de divulgar este tipo de conteúdo.

Robson Cunha, advogado da cantora já está em contato com as autoridades e irá tomar as devidas medidas para punir os responsáveis. Por aqui não só estamos pedindo, mas suplicando para que não compartilhem este material.

Temos certeza que todos fãs ou não fãs de Marília Mendonça querem nutrir a imagem do sorriso largo da cantora, de sua voz marcante e de sua figura única em carisma e autenticidade. Contamos com todos vocês para denunciar e não compartilhar o conteúdo".

APELO DA MÃE DE MARÍLIA MENDONÇA APÓS IMAGENS DIVULGADAS


Dona Ruth, mãe da cantora, gravou um vídeo nas redes sociais na manhã da sexta-feira, 14, para se pronunciar sobre o vazamento das fotos da necrópsia da filha.

"Eu estou passando aqui para dizer que está tudo bem com a família apesar do episódio de ontem. Eu não me pronunciei ontem por causa do Leozinho [filho de Marília e Murilo Huff]. O Leozinho já entende alguma coisa que eu falo, já entende quando acontece alguma coisa", disse.


Ela ainda continuou: "não compartilhem disso. Isso é crime. Não dê ibope para criminoso, porque você vai estar cometendo um crime também. Não compactua com isso, não. Está tudo bem. Aqui, o que a gente planta, a gente colhe. Por isso eu disse que ele vai lembrar de mim", finalizou.


O QUE É O CRIME DE VILIPÊNDIO A CADÁVER?


Vilipêndio a cadáver é um crime previsto no art. 212 do código penal. É prevista a pena de um a três anos, além do pagamento de multa, para quem praticá-lo.

Vilipendiar significa destratar ou humilhar; fazer com que algo ou alguém se sinta desprezado ou desdenhado; tratar com desdém; menosprezar; não validar as qualidades de; julgar algo ou alguém por baixo; ofender através de palavras, gestos ou ações.

No caso da Marília, o vilipêndio se deu com o desrespeito ao seu corpo após as fotos serem divulgadas.

SUSPEITA DA FAMÍLIA


Para a família de Marília Mendonça, os primeiros indícios parecem apontar que as imagens da autópsia do corpo da cantora foram vazadas a partir de um computador de uma unidade policial.

"O que não há dúvidas, por enquanto, é de que a foto tenha sido vazada de dentro da polícia. Foi feito um print do próprio computador interno, e esse é o maior indício agora, mas é prematuro cravar qualquer coisa neste momento", considerou um familiar da sertaneja para o jornal O Globo.

POSIÇÃO DA POLÍCIA APÓS VAZAMENTO DAS VOTOS DE MARÍLIA MENDONÇA


A Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) abriu um inquérito administrativo após a denúncia do vazamento das fotos do laudo de necropsia da cantora. A corporação deseja descobrir como as imagens se tornaram públicas.

A Polícia Civil disse que "não coaduna com esses acontecimentos e assegura que a ação está sendo apurada para esclarecimentos e responsabilização dos envolvidos", segundo o UOL.

DETENÇÃO DE SUSPEITO DE VAZAR AS FOTOS


Em abril, o suspeito de divulgar as fotos de Marília Mendonça durante necrópsia foi detido pela Polícia Civil. Trata-se de um homem de 22 anos, segundo informações do G1.

Ainda segundo o veículo, a prisão foi realizada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), durante operação para reprimir crimes praticados na internet. O nome do suspeito não foi divulgado.

Segundo as autoridades, ele foi responsável apenas por ter distribuído o material confidencial no Twitter, mas não teve acesso ao sistema do IML (Instituto Médico Legal).

Ele também está sendo acusado de divulgar fotos dos corpos dos cantores Cristiano Araújo - morto em 2015 após envolver-se em um acidente de carro - e Gabriel Diniz, que faleceu em maio de 2019, aos 28 anos, na queda de um avião de pequeno porte no povoado Porto do Mato, em Estância, na região sul de Sergipe.



POLICIAIS SÃO INVESTIGADOS


Dois agentes da Polícia Civil de Minas Gerais estão sendo investigados pelo vazamento de fotos do corpo de Marília Mendonça. Segundo o G1, um inspetor da Delegacia das Mulheres de Santa Luzia, na Grande BH, e uma servidora do setor de toxicologia do IML (Instituto Médico Legal) de Belo Horizonte foram alvos de mandados de busca e apreensão na segunda-feira (22).

O inspetor teria sido preso em flagrante e solto pouco tempo depois. A Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que "não coaduna com a prática de condutas ilícitas e buscará dar a resposta adequada à sociedade, no menor prazo possível e que o caso está a cargo da corregedoria".

Em 17 de abril, as autoridades já haviam decretado a prisão de homem de 22 anos. Na época, o jovem foi apontado como principal suspeito de também ter compartilhado o mesmo tipo de conteúdo sobre Cristiano Araújo (1986-2015) e Gabriel Diniz (1990-2019).




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.