Seja bem-vindo
Porto Velho,14/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Dr. Fernando Máximo propõe desburocratizar o BPC-LOAS para beneficiar pessoas com deficiência e incapacitadas para o trabalho


Dr. Fernando Máximo propõe desburocratizar o BPC-LOAS para beneficiar pessoas com deficiência e incapacitadas para o trabalho

O deputado federal Dr. Fernando Máximo (UB) protocolou o Projeto de Lei n. 254/2023 na Câmara Federal. O dispositivo legal dispõe sobre a concessão de um salário mínimo pelo Governo Federal às pessoas que tenham qualquer tipo de deficiência grave ou incapacidade de trabalhar em decorrência destas deficiências, como é o caso do elevado grau de autismo, tetraplegia, paraplegia, amputação, cegueira nos dois olhos e diversas outras limitações físicas e mentais. 


Embora exista o Benefício de Prestação Continuada (BPC-LOAS), na opinião do congressista rondoniense, há fatores limitadores que deixam várias pessoas alheias a receber este direito. “É porque impede a pessoa que tenha uma renda per capita igual ou maior que um quarto de salário mínimo a  receber o benefício. Portanto, uma família de quatro pessoas, se tem um deles que é deficiente e houver outro membro desta mesma  família que ganha um salário mínimo, ou uma renda per capita de um quarto de salário mínimo, então a pessoa deficiente não vai poder receber o benefício. Em 2021, o presidente aumentou isso para meio salário mínimo, melhorou muito, mas agora nós queremos tirar esse fator limitador de renda”, explica Dr. Fernando Máximo.


Atualmente, o Projeto de Lei aguarda o parecer do relator na Comissão de Previdência, Assistência Social, Infância, Adolescência e Família (CPASF). Caso o relator emita um parecer favorável, o projeto será apreciado pela Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência (CPD), para então ser incluso em votação no Plenário. “Acredito que toda a família que tem uma pessoa nessas condições merece ter um salário mínimo para ajudar a pagar fisioterapia, para ajudar a pagar psicólogo, comprar medicamento, comprar fralda, transporte, dentre outros. Nós precisamos aprovar esse projeto para beneficiar milhões de pessoas pelo Brasil afora”, completou Máximo.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.