Seja bem-vindo
Porto Velho,14/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Censipam alerta para seca mais severa em Rondônia em 2024

O órgão prevê recordes de seca e calor, com impactos críticos nos rios do estado.


Censipam alerta para seca mais severa em Rondônia em 2024

O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) emitiu um alerta indicando que Rondônia enfrentará uma das secas mais severas de sua história durante o verão amazônico de 2024. O órgão prevê recordes de seca e calor, com impactos críticos nos rios do estado.

Segundo Caê Moura, gerente do Centro Regional de Porto Velho do Censipam, dados obtidos em parceria com a Universidade de Yale (EUA) mostram um aquecimento preocupante do Atlântico Norte. “O Atlântico Norte aquecido é mais um fator que demonstra para a gente que a seca desse ano, muito provavelmente, será muito mais severa do que a que foi ano passado”, explicou Moura.

Em outubro de 2023, o Rio Madeira registrou seu pior nível histórico, medindo apenas 1,10 metros. A crise hídrica afetou severamente as comunidades ribeirinhas, que dependiam da água de poços amazônicos, agora secos. Estima-se que pelo menos 15 mil pessoas foram diretamente impactadas pela escassez de água, conforme a Companhia de Águas e Esgotos de Rondônia (Caerd).

Para enfrentar a situação, o Comitê de Crise Hídrica, que reúne diversos órgãos do governo estadual, está planejando ações para mitigar os efeitos da seca e preparar respostas para situações emergenciais. Moura destacou a necessidade de uma ação coordenada: “Nós já teremos, em toda a Amazônia Legal, precipitações (chuva) abaixo da média e isso se dá, ainda pelo efeito do El Niño. [A ideia] é que a Defesa Civil trabalhe aqui conosco. [Teremos] uma sala de monitoramento montada, onde os servidores vão poder acompanhar os dados em tempo real.”

A previsão de uma seca mais severa traz à tona a necessidade de medidas urgentes e coordenadas para minimizar os impactos sociais, ambientais e econômicos na região. A população de Rondônia deve se preparar para um período difícil, e as autoridades estão se mobilizando para oferecer suporte e soluções para os desafios que virão.

Este alerta do Censipam sublinha a importância de uma abordagem proativa e integrada para lidar com os efeitos das mudanças climáticas na Amazônia, destacando a necessidade de estratégias de adaptação e mitigação eficazes para proteger as comunidades e os ecossistemas vulneráveis da região.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.