TURISMO: Em 82,5% dos domicílios rondonienses nenhum morador viajou

Entre os principais motivos para não ocorrer a viagem dos rondonienses, 43% alegaram não ter dinheiro; 17,4% não ter necessidade e 17,2% não ter tempo

04/09/2020 - 02:22 hs

O segmento Turismo da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) mostrou que em 489 mil domicílios rondonienses (82,5%) nenhum morador viajou a passeio ou realizou viagem profissional entre os meses de abril e agosto de 2019. Em nível nacional, este índice é de 78,2%. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Entre os principais motivos para não ocorrer a viagem dos rondonienses, 43% alegaram não ter dinheiro; 17,4% não ter necessidade e 17,2% não ter tempo. Não ter dinheiro foi apontado como o principal motivo para não viajar em 48,9% dos domicílios brasileiros.

Das 128 mil viagens feitas por rondonienses, 80% foram por motivos pessoais e 20% por motivos profissionais. Das viagens pessoais, 43,2% foram para visitar parente ou amigo; 25,8% para tratamento de saúde e bem-estar e 19,7% para lazer.

A pesquisa também mostrou que a maioria das hospedagens ocorreu nas casas de parentes ou amigos. Enquanto 58,8% das viagens de rondonienses tiveram esta categoria como principal hospedagem, em todo o país, o índice foi de 47,3%.

Em relação ao meio de transporte, o mais utilizado pelos rondonienses que viajaram foi carro particular ou da empresa (35,8%), seguido de ônibus de linha (19,2%) e avião (18,9%). Na Região Norte, o carro particular ou da empresa foi utilizado em 27,6% das viagens e em 25,2% foram veículos da categoria que inclui barco, carro alugado, táxi e trem.

Nas viagens por lazer de rondonienses, 31% foram em busca de natureza, ecoturismo ou aventura, 28,6% foram por praia e 22,6% foram viagens culturais. Em todo o Brasil, o principal atrativo foi a praia, com 34,3% das viagens.

A Região Sudeste é a que mais recebe viajantes (39,5%), seguida da Região Nordeste (27,8%), Sul (16,5%), Centro-Oeste (8,4%) e Norte (7,9%). Foi possível observar que a maioria das viagens nacionais normalmente ocorrem dentro da própria Grande Região, com destaque para o Nordeste, em que 90,1% dos viajantes eram da Região.

Os estados mais procurados  foram: São Paulo (18,9% de destino das viagens nacionais); Minas Gerais (12,8%), Bahia (8,7%), Rio Grande do Sul (6,7%) e Rio de Janeiro (5,8%). O estado nortista que mais recebeu viagens foi o Pará, com 4,5% das viagens nacionais. Rondônia recebeu 0,6% dos turistas brasileiros.

Fonte: Amabile Casarin /Analista Censitário