ELEIÇÕES 2020: Vinicius vai processar autores de fake-news e indenização vai para crianças

'Viu uma fake news, sobre Vinicius? Uma publicação ofensiva?! Mande o link e o print por mensagem. Iremos ajuizar as ações cabíveis e toda indenização será revertida para crianças carentes!”

20/10/2020 - 11:53 hs

Vítima de fakes news desde antes do início do processo eleitoral e cansado de ir às redes sociais rebater notícias falsas, o candidato a prefeito pela coligação ‘Porto Velho em boas mãos’, Vinícius Miguel, decidiu mudar a estratégia e, como diz o adágio popular, do limão fazer uma limonada. A partir de agora o candidato vai processar todo autor e divulgador de fake news e pedir indenização que pretende reverter em apoio a projetos que cuidam de crianças.


Bastante identificado com esse segmento do terceiro setor, vez que possui vários anos de pesquisa e atuação na defesa da infância, o advogado, professor universitário e doutor em ciências sociais, Vinicius Miguel, com isso achou um jeito de, mesmo em campanha eleitoral, se manter conectado a atuação social em defesa da criança.


“Viu uma fake news, sobre Vinicius? Uma publicação ofensiva?! Mande o link e o print por mensagem. Iremos ajuizar as ações cabíveis e toda indenização será revertida para crianças carentes!”. Vinícius Miguel postou essa mensagem em suas redes sociais como forma de pedir o engajamento de eleitores, amigos e simpatizantes de sua candidatura, na guerra contra a desinformação, o jogo baixo, a calúnia, enfim, os ataques engendrados por adversários.  


Nem bem o candidato acabou de optar por essa forma de lidar com as fakes news, já colheu os primeiros frutos. Na noite desta segunda-feira (19), o juiz eleitoral Sérgio Willian Domingues Teixeira deu um prazo de 24 horas para o Facebook excluir uma publicação que acusa Vinícius Miguel de ser o idealizador do pedido de liberdade do ex-presidente Lula e tascou uma multa de R$ 5 mil por cada hora de descumprimentos da decisão. O juiz determinou ainda a exclusão de um perfil falso (fake profile) identificado como Jessica Ciqueira, que estava compartilhando a falsa notícia. 

No domingo (18), Vinicius Miguel já havia comemorado outra vitória na Justiça Eleitoral, que, embora não se tratasse de fake news, envolveu uma espécie de derivativo, em que o também candidato a prefeito, Breno Mendes, do Patriota, por meio de sua assessoria jurídica tentava transformar em fraude uma articulação política legítima que foi a coligação do Cidadania com o PDT.


Por meio dessa ação, Mendes buscava tirar Vinícius da disputa eleitoral, ao pedir a impugnação da coligação. Os argumentos não convenceram o juiz eleitoral que afastou o pedido de liminar em tutela antecipada, garantindo a integridade da coligação e a segurança necessária para manter a campanha de Vinícius Miguel.

Mais sobre o crime das fake news, acesse: https://www.tse.jus.br/imprensa/noticias-tse/2020/Outubro/eleitor-conta-com-varios-canais-para-denunciar-fake-news-e-outras-irregularidades-nas-eleicoes-2020