Eyder Brasil e esposa receberam mais de R$ 946 mil do Fundão para financiar campanha em Porto Velho e perderam

17/11/2020 - 10:36 hs

Conforme o site DivulgaCandContas, que realiza a divulgação de candidaturas e contas eleitorais, o candidato  a Prefeito de Porto Velho pelo Partido Social Liberal(PSL) Eyder Brasil do Carmo o Sargento Eyder Brasil recebeu R$ 821.404,00 do Fundo Especial de Financiamento de Campanha (FEFC), também conhecido como Fundo Eleitoral  para financiar sua  campanha.

A candidata a Vereadora do Partido Social Liberal (PSL) Sícilia Maria Andrade a Siça da Banda recebeu R$ 125.000,00 do Fundo Eleitoral, Siça é casada com o Deputado estadual e candidato a Prefeito de Porto Velho nas Eleições Municipais de 2020   Eyder Brasil, o Deputado é o Presidente do Diretório estadual do PSL em Rondônia.

Ao todo o casal já recebeu R$ 946.404,00, Siça Andrade recebeu o recurso da Direção Nacional e Direção Estadual  do Partido Social Liberal, A doações  foram realizada  através de transferência eletrônica, os candidatos a vereador de Porto Velho tem o limite de gasto na campanha de R$159.285,05.

Eyder Brasil recebeu da direção Estadual do Partido, foram varias  transferências a maior no valor de R$300.000,00

A Advogada Siça Andrade é natural de Porto Velho-RO, e disputou pela primeira vez um cargo eletivo.

Eyder Brasil é porto-velhense disputou pela segunda vez um cargo eletivo, na Eleição Geral Federal de 2018. Candidato do PSL, Sargento Eyder Brasil obteve 9.076 votos (1,11% dos votos válidos) e foi eleito Deputado Estadual em Rondônia no 1º turno das Eleições 2018.

Nenhum dos candidatos foi eleito, Eyder Brasil obteve 5.620 votos( 2,56% dos votos válidos, encerrando o pleito na nona colocação entre os quinze candidatos que concorreram a prefeitura de Porto Velho. Siça Andrade alcançou 576 votos.

O Fundo Eleitoral foi criado em 2017 pelas Leis nº 13.487 e 13.488, aprovadas pelo Congresso Nacional. Com a proibição de doações de pessoas jurídicas estabelecida por decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de 2015, o Fundo Eleitoral tornou-se uma das principais fontes de receita para a realização das campanhas eleitorais.

O total de recursos distribuídos do Fundo Eleitoral entre as 33 agremiações para o pleito deste ano, definido pela Lei Orçamentária Anual (LOA), foi de R$ 2.034.954.823,96. O Partido dos Trabalhadores (PT) receberá o maior montante, com mais de R$ 201 milhões, seguido pelo Partido Social Liberal (PSL), com cerca de R$ 199 milhões, e pelo Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com aproximadamente R$ 148 milhões.

Fonte: Política RO