Candidato dos bilionários, Huck busca partidos, incluindo o PSB, para sua filiação

Escolhido pela classe dominante para disputar as eleições em 2022 para defender os interesses dos super-ricos, o apresentador da Globo conversa até com partidos "de esquerda" submetidos a interesses do capital

19/02/2021 - 12:35 hs
Foto: Agência O GLOBO

247 - O apresentador Luciano Huck abriu canais de diálogo com seis partidos para uma eventual filiação com o objetivo de disputar, possivelmente, a eleição presidencial de 2022. Desde 2018, quando seu nome já havia sido especulado para a disputa em que Jair Bolsonaro foi eleito, o apresentador tem relações explícitas com PSDB, DEM e Cidadania (na época chamado de PPS). Também já abriu canal com PSB, Podemos e PSD como possibilidades para 2022. 

No último dia 7, o apresentador teve uma conversa com o deputado federal Rodrigo Maia (RJ), que decidiu não fazer mais parte do DEM. O parlamentar disse ao apresentador que não poderia mais hospedar um projeto antibolsonarista por causa do alinhamento da bancada baiana na vitória de Arthur Lira (PP-AL), candidato de Bolsonaro, na Câmara. Dias depois, o presidente nacional do DEM, ACM Neto, telefonou para o apresentador negando a informação, de acordo com reportagem do jornal o Globo.

No encontro, Maia disse ao apresentador que uma das hipóteses do parlamentar, quando saísse do DEM, seria ir para o PSL, ex-partido de Bolsonaro, ou migrar para o PSDB, do governador de São Paulo, João Doria (PSDB). Para o deputado, está em segundo plano a ideia de articular uma fusão de Cidadania, Rede e PV. A ex-senadora Marina Silva (AC) resiste a dar fim ao Rede. O PV vive uma crise interna com parte da sigla tentando desalojar do poder o presidente José Luiz Penna.

O apresentador Luciano Huck avaliou que terá dois momentos de tomada de decisão. A entrada na política, por volta de setembro deste ano, quando o cenário socioeconômico, e a filiação partidária no primeiro semestre de 2022 apenas.