Prefeitos de Rondônia ligados a AROM fazem montagem pra 'fingir' que estavam de máscara ao lado de Bolsonaro

Prefeitos publicaram fotos para simular que usavam máscara

24/02/2021 - 15:14 hs

Em meio a um agravamento da pandemia da COVID-19 em Rondônia, sem leitos de UTI e números assustadores de óbitos, os prefeitos de Urupá e Itapuã do Oeste, para tentarem fugir à irregularidade de não utilizar máscara, ainda fazem uma montagem grosseira para divulgar a visita em Brasília.



Com uma imagem buscando vincular sua pessoa ao Presidente Jair Bolsonaro, o prefeito de Urupá e Presidente da AROM cria um embaraço vergonhoso. Temendo a reprovação social por desobedecer às exigências de segurança sanitária, o político mandou “implantar”, digitalmente uma máscara na fotografia que utilizou para propagandear suposta agenda oficial em Brasília. Contudo, a imagem original já havia vazado, revelando a prática ridícula a que recorreu o gestor. 

 

A foto foi manipulada, certamente por aplicativo, com o rosto dos Prefeitos com máscaras montadas digitalmente.  Célio e Moisés estão passeando pelo Distrito Federal com o dinheiro público em plena pandemia, descumprindo as medidas sanitárias. Para não perderem a foto, fizeram uma Fake News, que em minutos ganhou as redes sociais como a piada do dia em Rondônia,


Uma matéria com a imagem foi publicada nos jornais Tudo Rondônia e Rondoniagora, dando destaque ao suposto pedido de apoio do prefeito ao Presidente da República, fato que todos sabem que nem se quer atendido por Bolsonaro ele foi não passando de mero “papagaio de pirata”, como o antagônico ex-deputado Lindomar Garçon.

Em Brasília vigora penalização por não utilização de máscara em local público, e quem for pego sem máscaras em espaços públicos pode ser autuado e multado em valor a partir de R$ 2 mil. Há também sanções penais previstas no artigo 268 do Código Penal, destinado a impedir a introdução ou a propagação de doença contagiosa, como detenção de um mês a um ano, além de multa.


Nas redes, internautas fazem memes após a tentativa frustrada  dos prefeitos: