Três quadrilhas se consagram campeãs na 36ª Flor do Maracujá

São 14 critérios avaliados. Maior e menor notas são descartadas

17/07/2017 - 20:34 hs

A 36ª Mostra de Quadrilhas e Bois-Bumbás do Arraial Flor do Maracujá, em Porto Velho, teve seu encerramento nesse domingo (16) com diversas novidades nas apresentações para essa edição. Com competições de Rainhas e Casal de Noivos como seletiva para competições nacionais, o arraial consagrou três quadrilhas como campeãs. Mocidade Junina, Rádio Farol e A Roça é Nossa, com 420 pontos.

As quadrilhas campeãs se apresentaram com os temas “No meu jardim tem de tudo o que eu posso imaginar”, pela Mocidade Junina; “Radio Farol 20 anos de história” e “O cangaço espetáculo no sertão”, pela A Roça é nossa. São 14 critérios de avaliação que são: originalidade e característica estruturais, animação e evolução do grupo, coreografia e evolução dos passos, organização da apresentação, criatividade, padre e sacristão, juiz e escrivão, guarda, Lampião e Maria Bonita, marcador, caçador, seringueiro, casal de velho e casal de noivos (incluindo damas e cavaleiros de honra). A pior e melhor nota são eliminadas, sendo assim empate em todos os outros pontos avaliativos.

Pela primeira vez a Mocidade Junina consegue um título dentro dos seus 11 anos de implantação. Já a Rádio Farol, possui 12 títulos que veio acumulando desde 1997, quando surgiu nas competições. Os brincantes da A Roça é Nossa conquista seu quarto título, desde seu surgimento no arraial em 2003, mas foi fundada em 1993.

As três quadrilhas campeãs possuem cerca de 100 brincantes e levam mais de 50 pessoas nas apresentações. A Mocidade Junina procura sempre montar seus figurinos dentro do que o orçamento pode cobrir. Para essa apresentação teve mais trabalho devido um grande número de novatos na quadrilha que começou em 2006.

Nenhumas das quadrilhas possuem cantores oficiais. A banda que abrilhantam as noites de apresentação é contratada por fora das quadrilhas. Mesmo com essas despesas, as quadrilhas procuram sempre mostrar o seu melhor. Como é o caso da Rádio Farol, que buscou colocar toda sua trajetória em uma única noite. Para os brincantes da “Rádio”, seu foco maior é o estado de Rondônia como referência nacional, pois segundo seus brincantes a inspiração vem do nordeste, mas é daqui que sai a criatividade.

Sempre com inovação de passos e nos estilos da roupa, A Roça é Nossa também foi uma das campeãs de 2017. Para seu quarto título a ideia de homenagear o cangaço veio para valorizar os personagens que não são avaliados individualmente e que sempre estão presentes nas performasse do Lampião e Maria Bonita.

Para as competições em 2018, o presidente da Federação de Quadrilhas, Bois-Bumbás e Grupos Folclóricos do Estado de Rondônia (Federon), Fernando Rocha, estuda um critério de apresentação que ainda será analisado. Deixando uma quadrilha para se apresentar no sábado e não as três campeãs. A realização do evento é da Federon, com parceria do governo de Rondônia, por meio da Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel).

As quadrilhas, além de serem avaliadas nos 14 quesitos, devem se apresentar em tempo mínimo de 30 minutos e no máximo 50. Nas competições para quadrilhas mirins a Rádio Farol foi a grande campeã. As quadrilhas Estrela Divina e Matutos do Socialista foram rebaixadas e em 2018, Palheral (Candeias) e Tradição participarão das competições no grupo especial.

Colocação Geral

Mocidade Junina, Rádio Farol e A Roça é Nossa

Matutos do Guaporé

Juabp

Girassol das Três Marias

Rosas de Ouro

Flor da Primavera

Rosa Divina

Estrela do Norte

Nova Estação

Forte Príncipe

Matutos do Socialistas e Estrela Divina (rebaixadas)

QUADRILHA MIRIM

Rádio Farol

A Roça é Nossa

Rosas de Ouro

Nova Estação


Fonte:SECOM