Áudio: Imagem do Governador Coronel Marcos Rocha é usada por estelionatário em aplicação de golpe

Por Juan Pantoja 23/04/2019 - 00:44 hs
Coluna Juan Pantoja: Estava no grupo da família quando um primo que é capitão da PM do Tocantins me mandou no WhatsApp um áudio de uma pessoa que havia sido alvo de uma tentativa de golpe por um estelionatário que se passava pelo coronel Marcos Rocha, que é o atual governador de Rondônia.

Meu primo veio me perguntar se eu conhecia esse coronel e eu disse que sim, afinal, é o governador do estado.

Os golpes dos estelionatários que utilizam anúncios de compra e venda de veículos vem acontecendo constantemente em todo o país, vêm ocorrendo com maior frequência em todo o estado, incluindo a capital.

Entre os meios utilizados pelos golpistas, estão os anúncios em um dos mais conhecidos aplicativos e grupos de venda em rede social, o OXL.

Confira abaixo uma matéria divulgada pelo site MidiaMix em que faz um alerta sobre o golpe citando um caso:

Devido a quantidade de ocorrências de estelionato envolvendo veículos, a Defurv (Delegacia Especializada na Repressão aos Crimes de Furtos e Furtos de Veículos), faz um alerta para as pessoas que costumam negociar veículos por meio de sites de compras e vendas, em especial o denominado OLX. Recentemente, um homem perdeu R$ 5 mil na Capital devido ao golpe.

De acordo com a polícia, em 2018 foram registrados 46 casos de estelionato consumado, no período compreendido entre o dia 01 de janeiro e 31 de dezembro do referido ano. No mesmo período, além dos estelionatos consumados, foram registrados outros 40 casos de tentativa de estelionato

Nos primeiros dias de 2019, foram registrados três casos de estelionato consumado e 01 tentado.

Segundo a delegada, Aline Sinnott, as ocorrências acontecem sempre da mesma forma e, o autor acaba enganando tanto o vendedor quanto o comprador.

“Na maioria das vezes o autor entra em contato com o anunciante, negocia com ele, solicita fotos, cria um outro anúncio idêntico, mas com um valor bem abaixo do de mercado, e negocia com outro interessado. Após, intermedeia a compra e venda, fazendo com que o vendedor entregue seu veículo com recibo ao comprador e este deposite na conta do estelionatário”, explicou a delegada.

Neste sentido, a Defurv orienta quanto à importância de verificar se a pessoa interessada no veículo realmente existe e evitar intermediação de terceiros nas negociações. “Se possível exija o pagamento em dinheiro e em caso de transferências bancárias, antes de entregarem seus veículos documentados e com firma reconhecida, certifiquem-se de que realmente o dinheiro da negociação foi depositado em suas contas e que não estão sendo vítimas de um golpe”, alerta a delegada.


A seguir, algumas dicas para evitar os golpes:


– Nunca repasse seus dados (fotos, documentos) por telefone ou aplicativos de conversação, sem a certeza da idoneidade da pessoa que está negociando;

– Nunca entregue seu veículo ou assine qualquer documentação de transferência sem a certeza que o valor pago foi devidamente creditado em conta bancária;

– Evite aceitar depósitos bancários por meio de envelope. Nesse caso, apenas efetue qualquer ato de entrega, após a certificação do crédito dos valores na conta bancária;

– Não negocie com intermediários sem referências. Negocie diretamente com o proprietário, ou pessoa devidamente autorizada documentalmente;

– No caso de compra, nunca deposite valores na conta de estranhos, sem a certeza que é a pessoa autorizada para a transferência veicular;

– Sempre confirme o crédito das transações via TED, junto a sua instituição financeira antes da entrega do veículo;

– Certifique-se sempre acerca da existência do veículo. Não confie apenas em fotos repassadas via aplicativos. Em caso de impossibilidade de verificar pessoalmente, peça que alguém de sua confiança certifique a existência do bem, além de verificar de que está negociando diretamente com o proprietário do veículo;

– Não confie em “prints” de comprovantes de pagamentos encaminhados via aplicativos sem a devida conferência em sua conta bancária. (Com informações da assessoria)