Seja bem vindo
Porto Velho,02/02/2023

  • A +
  • A -

Rio Guaporé: Cientistas registram nascimento de milhões de tartarugas-da-amazônia, durante maior desova desses animais no planeta

Fonte: conexaoplaneta Suzana Camargo
Rio Guaporé: Cientistas registram nascimento de milhões de tartarugas-da-amazônia, durante maior desova desses animais no planeta

Um espetáculo da natureza que se repete todos os anos. E dessa vez, foi documentado através de vídeos e fotos pelos pesquisadores da Wildlife Conservation Society (WCS). Quando chega o final de setembro, milhares de fêmeas adultas de tartarugas-da-amazônia (Podocnemis expansa) se reúnem em praias ao longo do rio Guaporé/Iténez, na fronteira do Brasil com a Bolívia. Lá acontece a nidificação anual e a eclosão dos filhotes, no que é considerada a maior agregação e desova de tartarugas do planeta.

A Podocnemis expansa é a maior espécie de tartaruga de água doce da América Latina: seu casco pode medir até mais de 1 metro e pesar cerca de 90 kg. As fêmeas colocam, em média, 100 ovos em cada ninho. São aproximadamente 60 dias de incubação, até que nasçam os filhotes entre novembro e o início de janeiro.

Na temporada de 2022, os cientistas da WCS, em parceria com a Ecovale, usaram drones para para estimar o número de tartarugas adultas e filhotes nascidos. Acredita-se que no ano passado estiveram ali 80 mil fêmeas.

“A nidificação anual e a eclosão da tartaruga-da-amazônia é um dos grandes espetáculos naturais da Terra. É visualmente deslumbrante, mas também extremamente importante ecologicamente para o ecossistema da Amazônia Ocidental”, diz Camila Ferrara, especialista em tartarugas do Programa WCS Brasil.

O objetivo do censo e monitoramento é traçar estratégias de proteção às praias de desova. É um esforço conjunto entre pesquisadores brasileiros e bolivianos.
Espetáculo anual da natureza(Foto: Marcos Amend/WCS)

Antigamente, milhões desses quelônios eram observados nessa região amazônica. Historiadores relatam um verdadeiro “massacre” da Podocnemis expansa em séculos passados. Entre 1700 e 1903, algo em torno de 214 milhões de ovos foram coletados e enviados à Europa para atender à demanda por energia naquele continente. A espécie é um alvo fácil para a captura, uma vez que costuma desovar em praias, onde fica bastante exposta e vulnerável.

Além disso, a tartaruga-da-amazônia também é caçada por causa de sua carne.


Imagem aérea mostra as milhares de tartarugas no rio(Foto: Marcos Amend/WCS)

Um filhotinho de Podocnemis expansa: a maior tartaruga de água-doce da América Latina(Foto: WCS)

Atualmente na Amazônia podem ser observadas 21 espécies de quelônios, entre aquáticos, semi-aquáticos e terrestres. As tartarugas têm um importante papel em seus ecossistemas. Ao dispersar sementes, ajudam a regenerar a vegetação ao longo dos rios.





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login