Edvilson Negreiros colocará em pauta projeto que concede quase 6 milhões em benefícios a empresa de ônibus

O presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho, Edwilson Negreiros (PSB), irá pautar o projeto que concede quase 6 milhões de reais em subsídio a empresa de ônibus.

06/04/2021 - 11:22 hs

364 - O presidente da Câmara de Vereadores de Porto Velho Edwilson Negreiros (PSB), a mando de emissários do prefeito Hildon Chaves (PSDB), irá pautar o projeto que concede quase 6 milhões de reais em subsídio a empresa de ônibus. 


O dinheiro público será oferecido como moeda de troca para que a empresa continue operacionalizando na capital do estado de Rondônia. 


Enquanto isso, os trabalhadores taxistas, mototaxistas e aplicativos ficam à mercê da sorte sem nenhum tipo de ajuda advinda da prefeitura municipal de Porto Velho. 

Duas audiências públicas acontecem na manhã do dia (06) no plenário do parlamento municipal, mas a sociedade portovelhense e membros da sociedade civil organizada não poderão participar devido a pressão feita pelo executivo em dar celeridade na urgência da matéria. 


Visando agradar o prefeito, o presidente da Câmara Municipal de Porto Velho Edwilson Negreiros e seus aliados, que totalizam 14 vereadores, utilizarão todas as manobras do regimento interno para colocar em votação o projeto em pauta que irá trazer prejuízos ao erário, além de complicar ainda mais a vida dos trabalhadores taxistas, mototaxistas e aplicativos que amargam grandes percas salariais durante a pandemia do coronavírus.


Enquanto a população sofre em meio ao caos social e sanitário, o prefeito tucano e seus aliados não medirão esforços para conceder regalias, benefícios, auto-ajuda, concessão de subsídio e diversas gentilezas à empresa de ônibus, detentora do monopólio do transporte coletivo urbano de Porto Velho. 


Vereadores que, na gestão passada, foram ferrenhos críticos do atual mandatário, agora resolveram mudar de lado e aceitaram indicações de aliados e familiares em cargos na estrutura da prefeitura e outros benefícios nada republicanos. 

Fonte: Brasil364