Seja bem vindo
Porto Velho,11/08/2022

  • A +
  • A -
Publicidade

A vida noturna de Porto Velho passou a ser mais perigosa

A Capital de Rondônia passou a ficar muito perigosa nos últimos meses

Foto: EUIDEAL
A vida noturna de Porto Velho passou a ser mais perigosa


EUIDEAL - A Capital de Rondônia passou a ficar muito perigosa nos últimos meses. Quem frequenta casas noturnas sabe do que o Jornal EUIDEAL está falando. Tiros de armas de fogo estão se tornando frequentes aos finais de semana. E o tocante é que sempre acontecem na portaria de boates ou casas noturnas frequentadas por um público com um padrão de vida considerado acima da média financeira na cidade.


Semanas atrás, na frente da boate "VIP", uma mulher sacou um revólver e desferiu vários tiros para cima, nesta última sexta feira, mais tiroteio e há relatos de tiros também na noite de ontem (sábado) disparados por um policial Federal, segundo relatos de testemunhas. Cerca de um mês atrás, dois motoristas de aplicativo foram baleados quando um "notívago" saiu da casa noturna localizada na zona leste aparentemente embriagado. Ele atirou aleatoriamente para todos os lados e, por sorte, não fez nenhuma vítima fatal. O mesmo foi preso e autuado em flagrante na avenida Mamoré, próximo a BR-364 momentos depois, em uma atuação rápida da PM-RO.


Esses episódios lamentáveis precisam ser cessados pelas autoridades e pela direção das boates, que muitas vezes pecam na revista durante o acesso de seus frequentadores.


Para Erick Pascoal, 23 anos, proprietário de uma casa noturna em Porto Velho, esse aumento se deve em razão da facilidade de hoje com leis que favorecem o porte de arma. “existem muitos cac’s com porte de arma que não autoriza o uso fora dos clubes de tiros, mas mesmo assim eles andam armados para qualquer lugar. Esses cursos que liberam o portador para o uso de treinamento de mira ao alvo muitas vezes nem prepara as pessoas psicologicamente e isso, em minha visão, tem dado resultado violento nas ruas e agora também em estabelecimentos noturnos. A Arma não pode ser portada por indivíduos que ingerem bebida alcoólica na noite e depois sai arrumando confusão já se confiando em sua arma de fogo. É uma sensação negativa e que só trás tragédia. Na minha boate fazemos todo o procedimento de segurança para o acesso, mas isso pode não acontecer em outros lugares. É lamentável o que vem acontecendo com todos esses contratempos onde pessoas correm o risco de perder a vida enquanto se divertem”, comentou.


Uma ação ostensiva da Polícia Militar durante os finais de semana também tem o papel importante na hora de revistar os motoristas e passageiros com abordagens mais minunciosas. Nossa reportagem tentou contato com alguns proprietários de casas noturnas, mas não conseguiu falar com ninguém através de ligações telefônicas. Voltaremos a falar sobre o assunto trazendo outros pontos de vista tais como autoridades de segurança pública e público em geral.



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login