Acusado de assassinar Henry, justiça mantém Dr Jairinho como vereador do RJ

Segundo a magistrada, a suspensão do mandato de Jairinho neste momento atentaria contra os princípios de presunção de inocência e da separação entre os poderes

15/04/2021 - 13:00 hs

247 - A juíza Mirela Erbisti, da 3a Vara de Fazendo Pública do Rio de Janeiro, negou nesta quarta-feira (14) pedido apresentado pelo PSOL, em ação popular, e decidiu manter Dr. Jairinho como vereador da cidade.

O partido havia solicitado a suspensão do mandato de Jairinho, suspeito de agredir e assassinar seu enteado, o menino Henry Borel, de apenas quatro anos.

Segundo a juíza, a suspensão do mandato fere os princípios de presunção de inocência e da separação entre os poderes.