Seja bem-vindo
Porto Velho,26/02/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Coluna Espaço Aberto

Mãe de autista cria projeto de Instituto-Escola para atender Neurodivergentes de Rondônia

Fonte: Divulgação/Internet
Mãe de autista cria projeto de Instituto-Escola para atender Neurodivergentes de Rondônia

NEURODIVERGENTE

Muitos pais dizem que desde cedo sofriam com os comportamentos e manias do filho ou dificuldades na interação. Havia problema com a amamentação, por exemplo, dificuldades para comer, tomar banho, dormir e aprendizagem.

CONVIVÊNCIA

Era um mundo atípico, mas comum demais para muita gente até mesmo bem próxima, como colega de trabalho, vizinho ou amigo.

ATUALIDADE

Nos dias atuais se vive a era do Diagnostico, o que traz junto muitas dúvidas, muitos conflitos e muitas vezes dificuldade com aceitação.

TODOS

Isso envolve aceitação dos pais, dos familiares, dos amigos, da escola, da sociedade em geral. Os pais afirmam que não é fácil, principalmente quando vem o próximo passo, que é o tratamento.

ENTRAVE

Pâmela Cavalcanti, mãe de autista, afirma que começa uma guerra, seja pelo SUS quanto pelo plano de saúde. Essa intolerância – digamos assim, - fez ela se aprofundar em um estudo para tratar adequadamente o filho de 4 anos.

Divulgação/Arquivo Pessoal

REALIDADE

Pâmela destaca que uma criança autista tem que lidar com muitas coisas, muitos conflitos sociais, ainda mais quando se vive em uma sociedade tão empática, tão despreocupada com quem mais precisa de compreensão.

PROJETO

Diante da impotência perante a situação e a fila enorme no SUS, para tratamento em todas as áreas e principalmente nessa, Pâmela foi atrás de informações que pudessem ajudar o filho a ter um tratamento adequado.

Divulgação/Arquivo Pessoal

RIO

A pesquisa fez Pâmela conhecer o Trabalho de Berenice Piana, em Itaboraí-RJ, projeto que funciona desde 2013, com direito a clínica e escola para crianças autistas. Pesquisando um pouco mais, também encontrou outros lugares com tratamento eficiente, principalmente escola de ensino diário.

ÂNIMO

Baseado nisso ela criou um projeto de Instituto Escola para atender não só autistas, mas todos os Neurodivergentes, tendo em vista que o autismo vem acompanhado sempre de um diagnostico complementar.

Divulgação/Arquivo Pessoal

APOIO

Pâmela mostrou o projeto para outras mães de autistas que se entusiasmaram com a ideia e ajudaram a “dar corpo” a iniciativa. O próximo passou foi procurar o Legislativo Estadual e apresentar o que ela sonha que vire Lei e atenda a todos que tenham as mesmas necessidades.

12º ANDAR

A deputada Ieda Chaves, amiga de uma mãe de autista, que é muito envolvida em projetos sociais, foi a primeira ser procurada por Pâmela. O projeto foi  bem visto pela assessoria da deputada, que solicitou um novo projeto já com orçamento que possa viabilizar a iniciativa.

Clevisson Melo/Somos + Criativos

EXPECTATIVA

Até semana que vem o novo projeto já estará nas mãos da deputada com todos os alinhamentos sugeridos e o custo do empreendimento. Caso a proposta avance, Rondônia poderá passar a viver uma nova realidade no assunto.

PÚBLICO

O projeto visa atender cerca de 2.500 pessoas entre pacientes e família, dando a oportunidade de terapias e tratamentos no período de 18 meses e trabalhando para que o paciente e a família possam receber alta e dar oportunidade para outra família.

DINÂMICA

O Instituto-Escola visa dar independência escolar e terapêutico a cada paciente, mas para isso precisam ser trabalhados todos os métodos adequados a cada paciente, dentro do programa de terapias individualizadas e dentro do Programa de Ensino Individualizado.

Divulgação/O Globo 

 

ESTRUTURA

Pâmela enfatiza que Porto velho tem  renda e a capacidade para fornecer aos seus cidadãos oportunidade de Educação e Saúde para todas as famílias que tratam Neurodivergentes. Agora é esperar pelo nascimento do Instituto.

500 VAGAS

Estão abertas novas vagas para o Coletivo Online, capacitação do Instituto Coca-Cola Brasil, em parceria com a Solar Coca-Cola, segunda maior fabricante do Sistema Coca-Cola do País.

Divulgação/Coletivo Online

ESTADO

O curso online e gratuito está com 500 vagas em Rondônia e é destinado a jovens de 16 a 25 anos, com renda familiar de até dois salários-mínimos e que finalizaram ou estão concluindo o Ensino Médio.

CONHECIMENTO

O objetivo é facilitar o entendimento sobre o mercado de trabalho, bem como direcionar a juventude a vagas de trabalho, com dicas reais e atualizadas de como fazer um currículo, como se portar em uma entrevista e até mesmo organização e planejamento financeiro.

BRASIL

Além de online e gratuita, a capacitação está disponível em todo o território nacional. São, ao todo, 11 videoaulas, que podem ser maratonadas, bastando ter uma conexão à internet para conseguir receber os vídeos.

“DIPLOMA”

Após a capacitação, o jovem irá receber um Certificado de Conclusão para adicionar ao currículo e poderão se cadastrar em uma comunidade de vagas exclusivas de mais de 400 empregadores parceiros.

José Domingos/Divulgação

 

INSCRIÇÕES

Para se inscrever é necessário cadastrar o mesmo WhatsApp que for fazer as aulas, através deste link: https://www.solarbr.com.br/coletivo

INFORMAÇÃO

A iniciativa Coletivo Online faz parte da Plataforma Coletivo Jovem, que tem como foco a empregabilidade de jovens de 16 a 25 anos, em situação de vulnerabilidade social. É considerado o maior programa de empregabilidade de jovens no Brasil.  Desde o início de sua implementação, em 2009, a Plataforma já impactou mais de 350 mil jovens em comunidades brasileiras espalhadas por todos os 26 estados do país + DF, chegando a 2.413 municípios. Do total de beneficiados, mais de 105 mil tiveram acesso ao mercado de trabalho.



COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.