Seja bem-vindo
Porto Velho,17/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Federação Espanhola anula expulsão de Vini Jr. e manda fechar setor de estádio do Valencia

Fonte: noticiasaominuto.com.br
Federação Espanhola anula expulsão de Vini Jr. e manda fechar setor de estádio do Valencia

O Comitê de Competições da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) decidiu anular o cartão vermelho com o qual Vinícius Júnior foi punido no último domingo, durante a derrota por 1 a 0 do Real Madrid para o Valencia, em jogo no qual o brasileiro foi alvo de racismo. Além disso, a entidade determinou o fechamento de um dos setores do estádio do Mestalla, local dos ataques racistas, por cinco partidas, e multou o Valência em 45 mil euros, cerca de R$ 241 mil.


Vini foi chamado de "macaco" em coro por torcedores do time adversário e, desestabilizado emocionalmente, foi expulso após acertar o rosto de Hugo Duro em uma confusão generalizada ao final da partida. Ao decidir anular a expulsão, o comitê argumentou que "o que aconteceu seria consequência de uma impunidade permanente e total, durante a presente temporada, de diversas ações de agressão física e verbal, por parte de adversários e torcedores, diante do jogador expulso, tudo isso diante da passividade da equipe de arbitragem, da RFEF e da LaLiga".



O texto também diz que a decisão do árbitro De Burgos Bengoetxea em expulsar o jogador foi determinada pela "omissão de todo o conjunto ocorrido, o que viciou a decisão arbitral". Com o cartão vermelho anulado, Vinícius fica à disposição do técnico Carlo Ancelotti para jogar contra o Rayo Vallecano, em duelo marcado para as 14h30 (de Brasília) desta quarta-feira, pela 36ª rodada do Campeonato Espanhol.



O comitê argumenta que a imagem enviada pelo VAR ao árbitro da partida para avaliar o lance foi "totalmente parcial e determinante para o erro do árbitro na avaliação do ocorrido e, com isso, para a injusta expulsão do jogador, transformando a vítima em agressor". Segundo o texto, a arbitragem ignorou que o jogador foi agarrado pelo pescoço pelos jogadores Hugo Duro e Mamardashvili.



Em outro trecho, destaca que, na súmula da partida, o árbitro relatou apenas o caso do torcedor que gritou "macaco" e foi identificado pelo próprio Vinícius, sendo que as ofensas foram reproduzidas em coro no estádio. "Houve uma quantidade importante e indecente de cânticos racistas e intolerantes que, em nenhum caso, podem ser tolerados em um estádio de futebol e que, surpreendentemente, a equipe de arbitragem não escutou, já que nada relatou na súmula".



PUNIÇÃO AO VALENCIA


O Comitê de Competições da RFEF também decidiu fechar o setor "Mario Kempes" do Estádio Mestalla, por cinco jogos, além de multar o Valencia em 45 mil euros, cerca de R$ 241 mil. Fora o racismo, pesou o fato de torcedores terem arremessado objetos em direção ao gramado.



"Este Comitê considera que ficou evidenciado que, apesar dos esforços que tem vindo a desenvolver, o clube não tem sido diligente o suficiente na implementação eficácia de todas as medidas necessárias para erradicar esse tipo de comportamento e mitigar seus efeitos uma vez ocorrer", diz o trecho da punição.





COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.